quinta-feira, 9 de abril de 2015

Uma ponte ferroviária e uma cachoeira

Adoro visitar estações de trem, estradas e pontes ferroviárias. E é uma pena, mas algumas cidades não preservam essa história, deixando-as abandonadas e algumas vezes até derrubando mesmo.
Teresópolis é uma dessas cidades: não preservou sua história ferroviária.
Chegando a Terê, vindo do Rio de Janeiro, em frente à entrada do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, é possível ver uma enorme ponte ferroviária sobre o Rio Paquequer. Quase ninguém repara nela. Aparentemente ela é a única sobrevivente do extinto sistema ferroviário de Teresópolis, que durou cerca de 49 anos. Outros elementos da ferrovia acabaram sendo destruídos pelo crescimento e progresso da cidade. É engraçado pensar que uma estrada de ferro trouxe progresso para uma cidade e esse mesmo progresso eliminou totalmente a estrada de ferro.
A ponte resiste bravamente há mais de 100 anos, encravada nas pedras da Cascata Sloper, no Rio Paquequer, hoje servindo como cenário para ótimas fotos.

Ponte ferroviária no leito do Rio Paquequer
E a cachoeira, aliás, é ótima para banho, mas na parte mais atrás, mais pra dentro, onde tem uma barragem e um poção. 

Cascata Sloper, um pouco atrás da ponte ferroviária e embaixo da ponte rodoviária
O acesso à cachoeira é fácil, por uma escada, bem embaixo da ponte rodoviária. Ela fica ao lado da entrada do Parque Nacional, mas não pertence a ele, então nem ingresso é necessário pagar. 
Já o banho na parte embaixo da ponte ferroviária não é indicado, pois as pedras são bem íngremes e escorregadias.
OBS.: não sei por que, mas essa foto está azulando quando a publico aqui... originalmente não é assim... vou tentar resolver!
Curta a página no Facebook e fique por dentro de tudo: https://www.facebook.com/andandocomaclaudia

2 comentários:

Mariana disse...

Não sabia que o nome era Cascata Sloper! Por que será? A foto ficou 'dramática' assim azulada!

Claudia disse...

Eu tb nao sabia. Descobri recentemente! :)